35 anos
Institucional

Uber: contratar seguro correto evita danos materiais

Um alerta aos mais de 10 mil motoristas de Uber e aplicativos de transporte de passageiros do Brasil: o carro utilizado no transporte está na mesma categoria de um táxi. Segundo a Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), estes profissionais devem estar preparados para pagar mais pelo seguro do veículo. É muito importante alterar a apólice do carro para não ter nenhuma surpresa desagradável em caso de acidentes.

O Uber e demais aplicativos têm sido tema frequente de debate entre motoristas, clientes e profissionais do mercado de seguros. Trata-se de um carro particular, que também pode ser alugado, com a finalidade do transporte de passageiros. Por não ser um “carro de passeio”, os riscos são considerados muito mais altos. No Brasil, são mais de 10 mil motoristas em atividade. A empresa pretende reunir mais de 50 mil até outubro deste ano, em 14 cidades do país.

Trata-se de um veículo que circula todo o dia e num ritmo intenso, uma vez que a demanda pelo serviço tem aumentado cada vez mais. “É indispensável a contratação de um seguro que contemple um valor adequado de cobertura para eventuais danos materiais em caso de colisões, incêndios e danos a outros veículos, por exemplo”, alerta o presidente da Fenacor, Armando Vergilio.

Os novos motoristas que trabalham pelos aplicativos, em geral, têm um seguro de carro comum. Quando o uso do veículo é profissional, o valor a pagar fica mais caro. O Uber, por exemplo, não exige nenhum tipo de seguro para automóveis dos chamados “parceiros”, além do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT).

O chamado “Seguro Uber” já pode ser contratado com a consultoria de corretores de seguros. Os preços chegam a superar em 50% o de seguros de veículos particulares. Mas, mesmo acima do preço, são oportunidades de negócios para os profissionais da área e pode ser considerado uma variação do seguro “de transporte de pessoas”, como é o caso das vans escolares.

Acidentes pessoais

No momento em que o motorista inicia sua parceria com o Uber, é feito um seguro com cobertura de Acidentes Pessoais de Passageiros (APP). Desta forma, estão protegidos tanto usuários quanto motoristas parceiros. São coberturas de 100 mil reais para morte acidental e invalidez permanente total/parcial. Além de 5 mil reais para despesas médicas.

Esta cobertura tem início no momento que os motoristas parceiros estão a caminho para buscar um usuário. Já para o usuário a cobertura tem início no momento em que ele ingressa no veiculo em uma viagem.